Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.
Notícias nacionais

  • Geral - Publicada em 21/10/2021

Chamada pública entre Brasil e Alemanha seleciona projetos de bioeconomia em quatro estados

A iniciativa apoiará o desenvolvimento de soluções tecnológicas, produtos, serviços e processos

Leia também:

Livros infantis gratuitos para ler com as crianças na quarentena

Saiba como manter uma alimentação mais saudável no inverno

Ministro Luiz Fux é eleito presidente do STF



Por: Ministério da Agricultura (MAPA) - Governo Federal
21/10/2021

Já está disponível o resultado da Chamada Pública Conjunta Brasil-Alemanha para projetos de bioeconomia. A iniciativa apoiará o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, produtos, serviços e processos, baseados nos temas de “uso industrial da biomassa” e de “plantas medicinais e aromáticas”, promovendo a geração de conhecimentos, tecnologia e inovação para ganhos econômicos, sociais e ambientais de ambos os países.

Foram selecionados quatro projetos dos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás e Rio Grande do Sul. Serão disponibilizados R$ 6,8 milhões pelo governo brasileiro e € 2 milhões pelo governo alemão para que as iniciativas elaborem soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável e o crescimento econômico do Brasil e da Alemanha.

“A Chamada Pública materializa a cooperação entre esses dois países no tema da bioeconomia. Desta forma, hoje, se consolida uma parceria para o crescimento e a sustentabilidade da bioeconomia brasileira”, destaca o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, César Halum.  

Um dos projetos selecionados é o MicroHop, de Santa Catarina, que será executado pela Fundação Educacional da Região de Joinville (FURJ) com o objetivo de estudar o uso de extratos microencapsulados de lúpulo como aditivos alimentares para a produção sustentável de aves.

Ao mesmo tempo, o projeto AcroAlliance será desenvolvido em Minas Gerais, pela Universidade Federal do Viçosa, com o propósito de contribuir com o desenvolvimento da cadeia de valor da macaúba, baseado no uso sustentável da biodiversidade local.

Em Goiás, o projeto NatPlaninn realizará pesquisas e estudos com foco nas plantas nativas brasileiras como fonte de matéria-prima inovadora para uso agrícola sustentável e cosmético. “Esse projeto visa utilizar plantas nativas, que servirão para o desenvolvimento agrícola sustentável e também o uso de fitocosméticos, que vai ajudar muito a crescer a bioeconomia no estado do Goiás, mas que também servirá para todo território brasileiro”, afirma Halum.

Outro projeto selecionado pela chamada pública foi o BioPolyCol, do Rio Grande do Sul, apresentado pela Beplast Indústria e Comércio de Plásticos. A iniciativa tem o propósito de desenvolver biocorantes a partir de recursos renováveis para coloração industrial de biopolímeros.

A Chamada Pública conjunta Brasil e Alemanha é resultado de trabalho cooperativo entre o governo brasileiro, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), e o governo alemão, representado pelo Ministério da Agricultura Alemão (BMEL), Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF) e pelas agências de pesquisa alemãs, Forschungszentrum Jüelich GmbH (FZJ) e Fachagentur Nachwachsende Rohstoffe (FNR).



Comentários Comente essa notícia