Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos site. Ao visitar nosso portal, você concorda com esse monitoramento e com nossa Política de Privacidade.
Artigos

  • Data de publicação: 12/11/2021

Setor da construção civil deve ter crescimento de 4% em 2021

Mayara Amaral, Gerente de Marketing

A expectativa para 2021 no setor da construção civil é positiva. Apesar de vivermos em um momento difícil com a pandemia da Covid-19 no Brasil e também com a escassez e aumento nos custos do aço, de acordo com o estudo Desempenho Econômico da Indústria da Construção do 2º Trimestre deste ano, realizado pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), a previsão de crescimento no setor subiu de 2,5% para 4%.

Além disso, segundo o presidente da CBIC, José Carlos Martins, a pandemia fez com que as pessoas que estão mais em casa percebessem a importância da residência e de ficarem junto dos familiares, o que gerou uma demanda enorme por novas moradias.

No cotidiano construção civil vários equipamentos da Branco são utilizados, como: a bomba submersível de Mangote Branco 3" (utilizada para recalque de água servida, pluvial e suja em obras e reformas, esgotamento de água, drenagem de valas e fundações, manutenção de redes elétricas e telefônicas), o motovibrador de concreto B4T-507 (serve para adensar ou compactar o concreto colocado em uma determinada superfície, impedindo assim, o surgimento de bolhas dentro desse molde), o motor a gasolina B4T-5.5 cx G3 (indicado para bombas de água, rabetas, acionamento de equipamentos da construção civil, entre outros), além dos geradores, pois as obras não podem parar.

Diante disso, é importante que todos os profissionais dessa área tenham equipamentos de qualidade ao alcance das mãos, para que o trabalho seja mais eficiente e completo. Uma outra vantagem de trabalhar com as ferramentas corretas é a otimização de tempo, fator fundamental em um contexto em que a rapidez pela entrega dos serviços é cada vez mais exigida na atual sociedade.


Comentários Comente essa notícia